fbpx

Financiamento com o nome restrito é possível? Descubra aqui.

São vários os motivos que nos levam a não honrar um compromisso financeiro. Independentemente deles, ficar com nome restrito é uma situação que coloca as pessoas diante de cobranças constantes. Pior, com dificuldade de se obter crédito na praça. Até o financiamento de carro para negativado é mais difícil.

Por esse motivo, preparamos este artigo que tira todas as dúvidas para quem quer financiar um carro e está com restrições no CPF. Nele, explicamos como tentar um financiamento, de que modo as suas dívidas podem ser renegociadas e a importância de se fazer um bom planejamento e controle financeiro.

 

Será que é possível financiar um carro para quem está com restrições de CPF? Continue a leitura e descubra.

O CPF está negativado, e agora?

O Cadastro de Pessoa Física (CPF) é um dos principais documentos que nós, brasileiros, temos. Esse número é atrelado aos contratos que estabelecemos, seja de compra ou venda de produtos, bens e serviços. Quando deixamos de honrar com o pagamento desses contratos, o nosso CPF pode ser cadastrado nas agências de proteção ao crédito.

As duas mais famosas são o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serasa Experian. As empresas nas quais temos dívidas enviam o número do nosso CPF para essas agências, que alimentam bancos de dados compartilhados entre diversas organizações. Desse modo, podemos ser impedidos de obter crédito em outras instituições.

Posso tentar o financiamento mesmo com restrições?

Pode, mas as chances de ser recusado são maiores do que se você estivesse com o pagamento das suas contas e dívidas em dia. Uma das alternativas é tentar junto às pequenas instituições financeiras. Algumas podem não vetar o financiamento veicular se você tiver uma boa renda.

Destacamos que essa não é uma jornada fácil, pois você deverá percorrer muitas instituições financeiras até encontrar aquela disposta a conceder o crédito. Outra possibilidade é efetuar o financiamento em nome de uma terceira pessoa, de inteira confiança, afinal, o veículo será dela até que você quite as parcelas.

Para que não aconteçam problemas nessa negociação, redija um contrato de compra e venda documentando que você está comprando o veículo dessa pessoa e que o acordo é passá-lo para o seu nome assim que todo o financiamento for pago. Isso deixa a situação mais transparente e, ao mesmo tempo, legalizada.

Se você tiver empresa, também pode tentar o financiamento usando o CNPJ. Essa tentativa é válida, desde que a sua empresa também não tenha dívidas ou problemas com a Receita Federal. Nesse caso, o automóvel passa a ser considerado como patrimônio dela, o que não impede você de usar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *