O leilão de carros e motos apreendidos Detran é um dos eventos preferidos dos consumidores. O leilão de carros e motos apreendidos Detran, é um dos leilões mais esperados pelos compradores que buscam oportunidades mais seguras e de menor valor.

Este leilão oferece a oportunidade dos consumidores em comprar o veículo de sua preferência, porém muito mais em conta do que nas concessionárias tradicionais.

Publicidade - OTZAds

O leilão de carros e motos apreendidos Detran é muito prático e faz com que o comprador saia com um bom veículo e com um preço bem reduzido.

Sempre garantindo total garantia aos compradores que participam de leilão pela primeira vez ou mesmo ao comprador já acostumado a participar desses eventos.

Publicidade - OTZAds

Como funciona o Leilão de carros e motos apreendidos Detran?

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran), é responsável pela fiscalização de trânsito de veículos seguindo as leis impostas por todo território brasileiro.

Além de controlar a carteira de habilitação dos condutores, zelar pela educação no trânsito e credenciar fabricantes de placas e despachantes, seu trabalho também está relacionado à apreensão de veículos e realização de leilões para vender todos estes carros e motos que foram apreendidos.

Como faz para participar de um leilão do Detran 2020?

Qualquer pessoa pode participar do Leilão. Em cada leilão, serão disponibilizados catálogos falando sobre os carros que estarão para venda, e relatando o estado de conservação de cada veículo. E também, algumas informações sobre a realização do evento serão distribuídos aos compradores presentes no evento.

Os veículos serão entregues aos compradores no estado em que estiverem, sem passar por nenhum tipo de alteração, considerando ainda que todas as dívidas do carro ou da moto não são herdadas pelo novo dono.

No leilão do Detran, o valor da venda do veículo precisa ser o suficiente para pagar todas as dividas ( IPVA e todas as multas do veículo), vale falar que o saldo restante será entregue ao proprietário anterior.

Publicidade - OTZAds

Se por um acaso o valor da diferença não cubra essas dívidas, o antigo dono será o responsável pelas mesmas. Ficando assim, ainda em débito com o estado até a total regularização.

A regularização do veículo, após realizado o pagamento dos débitos e a devida transferência de proprietário, dependerá 100% do arrematante.